Logo mundo invest

Voltar

por Thomas Pedrinelli

Especialista do MundoInvest

Ações
Avançado
Indicadores
Operações Estruturadas

O que é Call Spread?

A Call Spread é uma operação estruturada que fazemos com duas opções de compra, conseguindo um preço mais baixo na entrada do investimento com uma trava na rentabilidade máxima de ganhos.

Nessa operação, como o principal ativo que iremos comprar são opções, o custo é muito mais atrativo com uma rentabilidade exponencial, conseguindo chegar a 500% em menos de 2 meses!

Mas fique atento. Essas operações têm que ser bem analisadas antes de você investir. Não é todo dia que essas operações estão favoráveis no mercado, e o risco de perder parte do seu investimento existe e deve ser levado em consideração.

Como funciona a Call Spread

Essa operação é muito parecida com a compra de opções a seco. Nessa operação, compramos o direito de poder adquirir uma ação a determinado preço no futuro, independente do preço que esteja.

Na Call Spread, a primeira operação é exatamente essa – comprar uma opção de compra. Pensando em minimizar os custos da operação e as possíveis perdas, a segunda operação dessa estrutura e realizar a venda de uma opção de compra. Parece complicado, mas vou detalhar passo a passo para você conhecer no detalhe essa operação.

Passo a Passo da Call Spread

A Call Spread é estruturada por 4 informações importantes:

  • Papel Objeto:  ABCD4
  • Vencimento:  12/12/2021
  • Compra de call / Strike 32,5 / Prêmio R$5,00
  • Venda de call / Strike 45,5 / Prêmio R$2,50

Para essa operação, precisamos selecionar o ativo que iremos investir, que pode ser qualquer ação que tenha liquidez o suficiente, principalmente na grade de opções.

Depois de selecionar a ação, iremos determinar o vencimento da operação, que pode ser de 30 até 180 dias, normalmente. As mais comuns, com bons preços, tendem a ter vencimento entre 3 e 4 meses.

Por fim, precisamos selecionar as opções, com strikes e prêmios interessantes. Esse assunto pode parecer complexo, mas vou trazer um exemplo mais palpável para entender de vez.

O que é uma opção?

Uma opção de compra – a famosa call – é você ter a opção de poder comprar um ativo a determinado preço, independente do futuro.

Vamos supor que você quer adquirir um carro daqui 3 meses, mas quer comprar, no máximo, ao preço de hoje (R$60.000). Uma das maneiras para você fazer isso é comprar uma opção de compra do carro no strike de R$60.000. Ou seja, independente do preço do carro no futuro, você tem a possibilidade de comprar o carro pelo valor pré acordado.

Claro que isso não sai de graça. Você precisa encontrar uma pessoa que esteja disposta a vender essa opção. Essa pessoa é o Lançador, e ela tem a obrigação de vender o carro para você, caso você exerça a opção de comprar o carro. O Lançador então vende a opção para você a um determinado preço, o que chamamos de prêmio. Vamos dizer, nesse exemplo, que você comprou essa opção de compra por R$1.000.

Passados os 3 meses, temos dois cenários. No cenário pessimista, o carro, que valia R$60.000, está disponível na loja por R$50.000. O que você faz? Compra diretamente com a loja. Ou seja, você opta por não exercer seu direto de comprar o carro por R$60.000. E os R$1.000 que você pagou? Ficam com o lançador. Esse é o risco da operação, é a sua perda máxima!

Mas e se o carro, depois de 3 meses, estiver agora sendo negociado a R$80.000? Nesse momento, você pode exercer sua opção de comprar a R$60.000. Ou seja, você poderá comprar com um baita desconto! Claro, teve que pagar R$1.000, ficando então com um desconto de R$19.000!

Call Spread na prática

Voltando ao nosso exemplo:

  • Compra de call / Strike 32,5 / Prêmio $5,00 (01)
  • Venda de call / Strike 45,5 / Prêmio $2,50 (02)

Nesse cenário, compramos a call 01 por R$5.00 e vendemos a call 02 por R$2,50, travando o custo de nossa operação em R$2,50.

Temos então a diferença de strikesos preços alvos da nossa ação e por fim, os cenários da nossa operação, definindo o breakevenquando a operação não apresenta nem lucro, nem prejuízo da operação – o valor do strike 01 + valor da estrutura. Nesse caso, uma situação de empate seria quando a ação valorizasse 7% e chegasse em R$35,00, pois exerceríamos a opção de compra a R$32,50, venderíamos a mercado a R$35, lucrando exatamente o quanto foi pago no início da operação, os R$2,50.

Nessa operação, temos 4 cenários:

  1. Prejuízo total
  2. Prejuízo parcial
  3. Lucro Parcial alavancado
  4. Lucro máximo alavancado

Cenário 1 – Prejuízo Total

Nesse cenário, a ação fica abaixo do valor de R$32,50. Como não faz sentido as opções serem exercidas, elas viram uma opção virá pó quando não será mais exercida. Como ela não vale nada, falamos que esse "contrato" não vale nada, como se virasse pó e o valor investido é perdido integralmente.

Cenário 2 – Prejuízo Parcial

Caso a ação fique entre R$32,50 e R$35,00, você terá um prejuízo parcial, exatamente pela diferença dos preços de exercício e o preço da ação a mercado

Cenário 3 – Lucro Parcial Alavancado

Esse cenário é onde conhecemos parte do poder da call spread – e é aqui que mora o ouro da operação. Nessa operação, o nosso custo foi de apenas R$2,50 por ação e não o custo da ação em si, de R$32,50. Mas ficamos expostos ao preço e variação da ação, e isso que transforma nossos ganhos em rentabilidades muito atrativas.

 

Ou seja, caso a ação valorize 40%, nosso ganho pode ser de até 420%!! Ou seja, a cada R$2,50 investidos, você pode coletar R$11,50 de lucro! Está bom para você?

Cenário 4 – Lucro Máximo Alavancado

Nesse cenário, a ação decola e valoriza mais do que o strike da nossa segunda opção R$45,00. Nesse momento, quem comprou essa call irá exercê-la e nós seremos obrigados a vender a ação por R$45, limitando nosso ganho ao cenário 3.

Pode parecer um cenário não tão atrativo, pois deixamos de ter ganho ilimitado, mas lembre-se: vender essa call foi necessário para baratearmos nossa operação e já começar a lucrar a partir dos R$35,00. Se não tivéssemos vendido a call, nosso breakeven seria a partir dos R$37,50, e só a partir dai teríamos lucro.

Quando investir em call spread?

Essa operação não é para qualquer momento de mercado. Utilizamos bastante essa operação quando o mercado é um mercado forte de compra e não temos um valor expressivo para comprarmos de fato a ação. Nesse momento, opções são excelentes instrumentos para buscar boas oportunidades e realmente alavancar os ganhos.

É importante frisar que essa operação envolve possíveis perdas de patrimônio. Não exponha mais do que 5% do seu patrimônio em operações com esse risco! É uma ótima operação para buscar ganhos exponenciais, mas antes de nada, planeje sua carteira de ativos antes de entrar em uma Call Spread!

Como investir em call spread

Essa é uma das operações estruturadas que todos podem fazer, diferente, por exemplo, das RAB’s, onde é necessário um assessor de investimentos intermediar. Se você gosta de analisar ações, opções e tem tempo, é bem tranquilo montar essa operação. Basta você selecionar o ativo objeto do investimento, escolher as opções de compra que estejam com liquidez suficiente e também com preços atrativos para fazer uma operação com um ganho alavancado atrativo!

Mas se você não quiser se preocupar em ficar olhando os gráficos, escolher opções ou achou um pouco mais confuso, eu reforço que você precisa experimentar a assessoria de investimentos da EWZ Capital. Lá tem diversos assessores prontos para, não só tirar todas suas dúvidas de investimentos, mas também apresentar essas e outras opções de investimento para poder potencializar sua rentabilidade no mundo dos investimentos!

Quer conhecer outras operações estruturadas? Manda uma mensagem para mim que te explico todos os detalhes!

Um abraço!

Thomas Pedrinelli

Fale com o Thomas

Especialista do MundoInvest

Engenheiro por formação e Gestor do Mundo Invest, o Professor Thomas Pedrinelli é um dos principais professores na equipe do MundoInvest. Ele é responsável pela criação, desenvolvimento e manutenção de todos nossos cursos e conteúdos da plataforma.

CNPJ 31.630.299/0001-91