Logo mundo invest

Voltar

por Thomas Pedrinelli

Especialista do MundoInvest

Ações
Operações Estruturadas
Avançado
Indicadores
Curiosidades

O que é a Operação Estruturada RAB?

Uma operação estruturada é uma das diversas formas de se investir, onde seu investimento pode ser protegido ou até mesmo alavancado, buscando a máxima performance possível. Hoje existem mais de 120 operações estruturadas, mas vamos focar na RAB – Retorno até a Barreira.

Tecnicamente, a RAB é montada através de uma ação e duas opções exóticas opções que estão disponíveis apenas para as grandes tesourarias mas fique tranquilo que você não precisa entender nada de matemática e nem mesmo de opções Derivativos para investidores avançados no mercado de renda variável}. Essas operações já vêm prontas para você investir sem se preocupar com os cálculos – Deixe isso comigo!

O que é RAB?

A RAB, ou Retorno até a Barreira, é uma operação estruturada com o objetivo de proteger seu capital até a barreira, projetando um cupom pré-fixado. 

Parece complexo, mas veja como fica fácil:

Você está pronto para comprar uma ação e se expor 100% à sua volatilidade. Se a ação subir, você irá rentabilizar positivamente. Se a ação cair, você irá sofrer um reajuste negativamente. 

Com a RAB, podemos evitar essa oscilação e travar a rentabilidade e a volatilidade. É como transformar a renda variável em renda fixa. Bacana, não é mesmo? 

Como funciona a RAB?

Esse investimento é muito simples. Existem apenas 4 coisas que você precisa saber:

·         A barreira: o quanto você está protegido em relação a variação do ativo

·         O Cupom: quanto você irá ganhar na operação

·         O tempo: quanto tempo a operação irá durar

·         O Ativo: qual a empresa que irá investir

Sem falar de números ainda, veja só como é simples essa operação:

Em um gráfico, vamos desenhar 3 linhas. A barreira em vermelho; o Cupom em verde e o Vencimento em Preto. No início iremos colocar o preço de fechamento de mercado da operação.

3 possíveis cenários dessa operação:

O Cenário pessimista:

Se, em algum dia durante a operação, o valor de fechamento da ação for menor que o valor da barreira, a operação é desmanchada e você fica com o ativo na carteira, com essa oscilação.

No fim, é como se você tivesse, de fato, comprado a ação. Você irá sentir toda a oscilação negativa no seu portifólio

O cenário otimista:

Caso a operação não tenha batido a barreira em nenhum momento, a operação será executada no dia do vencimento. E aqui existe dois cenários. O primeiro cenário é o otimista, o qual a ação valorizou mais do que o cupom.

Nesse caso, você irá receber o Cupom pré-definido, uma vez que essa operação limita nosso ganho.

O cenário de Ouro:

O que acontece se a ação não desvalorizar até a barreira e não bater o ganho do cupom?

Esse é o que chamamos cenário de ouro. Nesse caso, independentemente de onde seja fixado o preço final no dia do vencimento, você irá receber exatamente o cupom da operação!

O melhor dos melhores cenários é exatamente se a ação terminar próximo à barreira, pois você irá obter o resultado da linha verde, e não o ponto de saída do preço da operação.

Exemplos Reais (Educacionais)

Vamos supor um exemplo didático aqui, para entendermos na prática essa operação:

O gráfico ficaria assim:

E aqui temos os cenários possíveis:

No cenário pessimista, vemos que no dia 32 o preço da ação atingiu R$16, rompendo o limite da barreira, que era de R$17. Nesse momento, devemos analisar se mantemos o ativo desvalorizado na carteira esperando o retorno do preço ou realizar o prejuízo e buscar outra oportunidade.

No cenário otimista, VVAR3 fechou o último dia da operação em R$22. Como o cupom pré-fixada o prêmio máximo em R$20.80, iremos colocar no bolso somente o cupom. 

“mas Thomas, só o cupom? Que droga!” 

Alguns alunos falam isso, de verdade. Parece ruim, mas já explico para vocês o motivo desse ser um pensamento equivocado. Vamos falar do melhor cenário antes.

No cenário de Ouro, vou dar dois exemplos aqui, só para exemplificar ainda melhor os melhores resultados. 

Caso 1 – dos melhores, o pior: VVAR3 fechou em R$20.90Valorização de 4,5% no último dia. Quanto iremos receber? Exatamente o Cupom (5%), ou seja, R$20.80. Uma pequena diferença, mas se você tivesse comprado somente a ação, ficaria com um resultado menos atrativo.

Caso 2 – o melhor dos melhores: Agora vamos supor que VVAR fechou em R$17.10 Uma desvalorização de 14,5%) . Quanto iremos receber? É Isso mesmo, exatamente o cupom! Ou seja, R$20,80 por ação! E não R$17.10! Um gap de R$3.90 por ação (ou quase 22,8% em relação ao último dia).

Quando vale a pena investir em RAB?

Não é todo momento que devemos entrar em operações estruturadas. Papéis que são mais voláteis devem ser evitados nesses cenários, tanto pelo viés negativo quanto positivo. 

Mas agora para papéis mais estáveis, até mesmo os citados acima em situações de normalidade do mercado, são os mais interessantes de estruturarmos essas operações. É possível aproveitar cenários levemente pessimistas realmente para tentar buscar uma queda do ativo protegido com o cupom – onde temos o cenário de ouro da RAB.

No exemplo que expliquei acima, no cenário otimista, o investidor obteria “somente” o cupom pré-fixado – ou seja, 5%. Parece pouco né, sendo que o ativo tinha valorizado 10%. A pergunta é: valeu a pena entrar? Sim, com certeza! 

Geralmente quando isso acontece, é porque o papel oscilou melhor do que projetávamos, fora dos padrões previsíveis. Realmente não conseguiríamos o melhor resultado, mas no final das contas foi possível rentabilizar 5% em 45 dias, onde hoje temos a Selic Taxa de Juros Brasil} fixada em 4,25% ao ano!

Vou fazer isso com todas minhas ações!

Pelo amor de Deus, não. Já não é de hoje que pontuo sempre: Diversificação é o melhor caminho. Diversificar seu portifólio, não somente nos segmentos e classes dos ativos, mas também nas ferramentas que temos disponíveis em nossas mãos para rentabilizar mais ou buscar mais proteção para nossa carteira.

Como eu posso investir?

Por algumas gestoras e corretoras acharem que essa operação é mais complexa e arriscada do que simplesmente comprar e vender ações, esse tipo de investimento só é possível através de uma plataforma onde você tenha assistência profissional, como planejadores, consultores ou assessores de investimento.

Caso você tenha interesse de conhecer essa operação, fale com seu assessor de investimentos! Tenho certeza de que ele poderá te apresentar boas oportunidades! Se ainda não tem assessor de investimentos, marque um bate papo com um dos especialistas aqui do MundoInvest!

Aqui vale lembrar que essas operações são oportunidades que não surgem todos os dias. Lembra que eu falei que eu iria poupá-los de matemática? Vou cumprir minha promessa, mas é exatamente por isso que não temos RAB’s todos os dias. São necessários diversos cálculos para termos uma boa oportunidade de entrada, com uma barreira boa para proteção e um cupom atrativo!

Espero que tenha gostado dessa operação! É uma das minhas preferidas!

E se quiser conhecer outras operações estruturadas, vou deixar aqui embaixo nos artigos correlacionados! 

Um forte abraço

Thomas Pedrinelli

Fale com o Thomas

Especialista do MundoInvest

Engenheiro por formação e Gestor do Mundo Invest, o Professor Thomas Pedrinelli é um dos principais professores na equipe do MundoInvest. Ele é responsável pela criação, desenvolvimento e manutenção de todos nossos cursos e conteúdos da plataforma.

CNPJ 31.630.299/0001-91