Logo mundo invest

Como utilizar o cartão de crédito corretamente

Voltar

por Anderson Felipe S. Moreira

Consultor financeiro e criador de conteúdo

Curiosidades
Educação Financeira
Planejamento

Como utilizar o cartão de crédito corretamente

E aí, na sua opinião, o cartão de crédito é o que: mocinho ou vilão? Bom, é fato conhecido por muitos que os juros envolvidos no cartão, no caso de atraso da fatura, são os mais altos no país. De fato, dívidas com cartão de crédito são as mais caras que podemos ter. Porém, o grande ponto aqui é o seguinte: ele não se passa sozinho. Problemas com cartão de crédito são apenas sintomas de uma causa maior, a falta de Educação Financeira.

O cartão de crédito ser um vilão ou um mocinho vai depender fortemente da nossa organização financeira, da nossa disciplina e da forma como enxergamos esse pedaço de plástico. Primeira dica: o limite do cartão não é extensão da nossa renda. Se o nosso salário líquido é de R$ 2.000 e o limite do cartão é de R$ 5.000, a nossa renda disponível não é de R$ 7.000, mas sim, R$ 2.000.

Mas, Anderson, beleza, e como eu posso me organizar melhor com o meu cartão de crédito? Vamos lá! Vou deixar aqui algumas dicas bem práticas que vão te ajudar nesse sentido.

v  Evite parcelar tudo a perder de vista. Você de fato vai perder de vista e a fatura vai vir bem alta;

 

v  Não controle de cabeça os gastos do cartão. Com o tanto de coisas que fazemos no nosso dia-a-dia, nós não vamos conseguir lembrar de tudo que já gastamos por lá. Por isso, faça um acompanhamento semanal do que você já gastou, anote num caderninho ou numa planilha de Excel ou utilize algum aplicativo de controle financeiro (Guiabolso, Mobills, Organizze);

 

v  Não pague o mínimo da fatura. Faça sempre o pagamento integral. Os juros do rotativo do cartão são os mais caros do país e é com isso que a corda financeira vai apertar com força;

 

v  Parcelamento vale a pena quando pagar à vista (em 1x no cartão) não gera nenhum desconto

Agora vai uma dica que tem o poder de transformar a forma como você enxerga o cartão. Você já se beneficia de algum programa de pontos? Hoje, no mercado, os principais são Livelo, o Esfera do Banco Santander, o Iupp do Itaú e o Átomos do C6 Bank. Mas, Anderson, qual a vantagem desses programas? De acordo com o cartão que possuirmos, nós vamos ter a geração de pontos nesses programas e aí que mora a grande vantagem. Esses programas permitem a conversão de pontos em milhas aéreas.

Pensa só... Você vai gastar com o seu cartão de crédito, vai acumular pontos e vai poder gerar milhas. Com as milhas na mão você poderá escolher dois caminhos: fazer uma boa viagem sem pagar pela passagem ou então fazer uma renda extra com a venda das milhas. Sim, seus gastos no cartão podem te levar a viagens de graça ou ter dinheiro no bolso.

Gostei, Anderson, mas como eu posso acumular esses pontos? Bom, cada cartão, a depender da bandeira dele e do tipo, poderá ter parceria com algum programa de pontos. Por exemplo, o cartão Ourocard Visa Gold do Banco do Brasil te permite gerar 1 ponto na Livelo para cada 1 US$ gasto na fatura. Ou seja, se você tiver uma fatura de cartão por volta de R$ 1000 e considerando o dólar em R$ 5,60, a sua fatura estaria em cerca de US$ 178 e assim, você geraria 178 pontos na Livelo.

Tem cartões que pontuam mais, como os cartões Black. Tem cartões que pontuam menos e outros que geram pontos, como o Banco Inter, por exemplo. Cada cartão pode ter um programa parceiro para acúmulo de pontos. Por isso, vale a pena você se informar disso no seu banco e buscar cartões melhores no sentido de gerar mais pontuação.

Outra fórmula de acúmulo e que é bem interessante também é comprar em links de parceria. Por exemplo, semanas atrás eu precisei comprar um microondas novo para minha casa e comprei pelo link de parceria Magalu – Livelo (dentro do site da Livelo). O meu micro-ondas custou R$ 519 e por ter comprado pelo link de parceria, eu acumulei 2076 pontos na Livelo. Ou seja, um gasto que eu já teria que fazer de qualquer forma e que me gerou mais de 2000 pontos.

Detalhe: nesta compra eu não usei um cartão que pontuava na Livelo, mas por ter comprado via link de parceria, eu recebi os pontos.

Agora, Anderson, você está falando aí de pontos e só tem 2310 pontos na Livelo, você começou agora nisso? Na verdade não! Estou com menos pontos porque participei de uma promoção de conversão bonificada entre a Livelo e a Smiles (programa de milhas da Gol). Eu tinha 29234 pontos na Livelo e daí converti 29000 pontos para a Smiles e fiquei com 58000 milhas lá. Com essas 58000 milhas eu posso viajar ou então fazer renda extra com a venda delas na Hotmilhas.

Nas imagens abaixo você verá o meu acúmulo de milhas na Smiles com a promoção e o quanto eu conseguiria de renda extra caso vendesse as milhas, um total de mais de R$ 1200.

Você já tinha parado para pensar nisso? Essa é uma forma de se beneficiar do cartão de crédito e fazer gastos inteligentes. Então, tenha em mente que o cartão pode ser um grande aliado das Finanças, basta usar com inteligência e ter a devida Educação Financeira.

Conta comigo e um forte abraço.

Fale com o Anderson

Consultor financeiro e criador de conteúdo

Graduado em Química pela UFRJ e atualmente na pós-graduação em Finanças e Banking pela EA Banking. Anderson tem 27 anos, investe há 4 anos e há 2 anos se dedica a criar conteúdo no Instagram sobre Educação Financeira e Investimentos. Anderson é criador da página A Hora do Investimento.

CNPJ 31.630.299/0001-91