Logo mundo invest

Como se expor ao mercado imobiliário americano na B3

Voltar

por Anderson Felipe S. Moreira

Consultor financeiro e criador de conteúdo

Fundos de Investimento
FIIs
Internacional

Como se expor ao mercado imobiliário americano na B3

Os FIIs aqui são os queridinhos de muitos investidores da Bolsa. Ver aquela notificação de dividendos na conta é muito motivadora, não é mesmo? E fora que os fundos imobiliários são ativos mais simples de serem analisados e com uma volatilidade menor que nas ações. Além disso, os fundos imobiliários nos permitem ter acesso a uma carteira de imóveis localizados por todo o Brasil, desde um shopping lá em Manaus, até um prédio bem sofisticado na Avenida Faria Lima e o melhor, recebendo dividendos dos inquilinos que estejam ocupando os imóveis.

Mas agora, você já pensou em se expor ao mercado imobiliário americano? Dar mais um passo na questão da diversificação da sua carteira de investimentos? Você pode pensar: “Ah! Anderson, mas eu só vou conseguir fazer isso numa corretora americana”. Bom, esse é um dos caminhos possíveis, mas aqui na nossa Bolsa nós temos alguns ETFs que vão permitir exposição ao mercado imobiliário lá dos EUA, como por exemplo, o ALUG11.

Isso não é uma recomendação!

O ALUG11 é um fundo da Investo, que começou a ser negociado em outubro de 2021 e que replica o VNQ, um dos maiores ETFs do mercado imobiliário americano. O VNQ é um ETF que permite ao investidor uma exposição numa carteira diversificada de REITs (os fundos imobiliários americanos), com mais de 150 ativos em carteira. E é justamente essa exposição que o investidor de ALUG11 terá. Abaixo nós temos alguns dos ativos que o ALUG11 te permitirá exposição:

como se expor ao mercado imobiliario americano na Bolsa aqui do Brasil

Só para trazer uma noção de grandeza do mercado de REITs, nós temos o American Tower, que possui cerca de 220.000 sítios de comunicação espalhados pelo mundo, inclusive no Brasil. O Realty Income é um REIT que possui cerca de 11.000 imóveis no portfolio dele, tem uma vacância de menos de 2% e ainda é uma empresa que está há 29 anos consecutivos pagando dividendos crescentes. E é uma exposição indireta nesses ativos que você terá com o ALUG11.

O ALUG11 possui uma taxa de administração total de 0,60% ao ano e no fechamento de 22/04 estava cotado em R$ 41,20. Ou seja, com menos de R$ 50 você consegue ter uma exposição internacional na sua carteira de investimentos.

A diferença entre o ALUG11 e o VNQ é na questão dos dividendos. Enquanto o VNQ distribui proventos trimestralmente, o ALUG11 não faz pagamento de dividendos. Aqui na Bolsa, infelizmente, os ETFs ainda não podem distribuir dividendos. Porém, é possível ter o ganho de capital com o ALUG11 por meio da valorização da cota ao longo do tempo, onde incidirá cobrança de imposto de renda pelas regras já conhecidas: 20% de imposto sobre o lucro no caso de day trade e 15% no caso de swing trade.

Bom, espero que este artigo tenha ficado bem claro e tenha te mostrado mais uma possibilidade de investimento e diversificação para a sua carteira de ativos. Estou à disposição para quaisquer dúvidas.

Conta comigo nessa caminhada!

Forte abraço!

Fale com o Anderson

Consultor financeiro e criador de conteúdo

Graduado em Química pela UFRJ e atualmente na pós-graduação em Finanças e Banking pela EA Banking. Anderson tem 27 anos, investe há 4 anos e há 2 anos se dedica a criar conteúdo no Instagram sobre Educação Financeira e Investimentos. Anderson é criador da página A Hora do Investimento.

CNPJ 31.630.299/0001-91